Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

riscos_e_rabiscos

.

.

Conselho.

E quando o desespero causado pela crise, pelas tretas dos políticos ou pelas injustiças sociais nos atinge o que podemos fazer é formular um desejo. Eu aconselho esta forma:
(Manter a calma e telefonar ao Pai natal)
Se ele não atender, sempre podemos deixar mensagem no voicemail...

Carta Ao Pai Natal

 

Caro Pai Natalinho,

 

Este ano, com a crise que se sente em todos os lares por este país afora à beira mar plantado, quero apenas pedir-te uma coisinha… uma prenda singela… é mesmo coisa pouca… simples até.

 

Tenho sido uma menina boa e ajudado o próximo, dou muitas descascas benesses e muitos TPCs reforços positivos aos meus alunos. Só quero o bem deles.

 

Lavo os dentes depois das refeições, lavo as mãos depois de andar nos transportes públicos, ofereço lenços de papel ao ranhoso mais próximo e até rezo uma oração antes de ir para a cama.

 

Não roubei nenhum osso ao Pimentinha nem comi nenhum biscoito do Bóbi. Se desapareceram foi porque devem ter sido abduzidos por algum canídeo extraterrestre.

 

E agora vou fazer-te o meu pedido para a prendinha que eu mais queria neste Natal. Concordas que mereço, não concordas? Tenho-me portado bem, não tenho?

 

É que tem-se feito muita falta… esta está velha e a pedir substituição pois de tanto uso está completamente desgastada.

 

Aquilo que eu mais queria era…

 

UM NARIZ NOVO!!!

 

 

 

Tou farta de tanto espirrar…!

 

 

 

 

 

http://anossalojinhaonline.blogs.sapo.pt/

 

Pai Natal só na Chaminé!

 

 

Basta dar uma voltinha pelo nosso quarteirão com um pouquinho de atenção para vermos imensos pais natais pendurados nas varandas e janelas.

 

Isto virou uma moda. Se o meu vizinho tem, eu também tenho de ter. Eles são de todos os tamanhos e feitios, janela sim, janela não ou, como já vi, um por cada andar.

 

Agora gostava que me explicassem que direito é que nós temos de arrasar com a fantasia do Pai Natal na cabeça das nossas crianças. Ah e tal, é o Pai Natal que põe as prendas no sapatinho. E perguntam as crianças”Qual Pai Natal, o nosso ou o da vizinha? E não entrava pela chaminé? Então porque é que está pendurado na janela?” Como é que vocês se desenvencilham destas perguntas se quiserem manter o mito do Pai Natal?

Depois não é de admirar quando as crianças nos dizem que os pais é que compram as prendas e que o Pai Natal não existe! Duh!

 

Antigamente é que nós éramos muito crédulos e até tínhamos “visões” do Pai Natal a descer pela chaminé. Quando eu era pequena, a minha mãe comprou-me um boneco Pai Natal, que ainda hoje existe intacto, e que, para mim, tinha mais importância que o Menino Jesus e o seu lugar na árvore de Natal estava reservado de uns anos para os outros.

 

Por isso, meus amigos, tenham pena do Pai Natal, não o pendurem na varanda e janela. Também gostavam de ficar ao frio e à chuva dias a fio? E as dores que deve ter nos bracitos? Coitadinho…

 

Espero não ter que organizar um movimento anti-pai-natal-pendurado! :P